Dino d’Santiago – Esquinas feat. Slow J

Aqui toda a gente sente
Terra não é só lugar onde se nasceu
É também o chão que trazemos na mente
Aqui toda gente é parente
Mesmo quando se nasceu doutro ventre
Chamamos mãe ao mesmo continente
Es trazenu morna pa kici nôs dor
Ken ki flau na strangeru ka importa nôs cor
Si tudu fin di mês es ta danu korti
Sô sakedu na kurva pa dispista morti nu bai!

Pé na strada nu manti sô si nôs eh forti
Ka nu dexa nôs fidju pa sorti
Bô eh luz ki ta mostran nha norti
Ta limia kaminhu di nôti, más um skina pa nu dobra

(Slow J)
Juro se eu não morro goat eu deixo gota pro meu nigga
Porque eu não sou do bairro, eu sou da raça que os habita
Quando eu canto fado soa a mais do que uma vida e eu não sei explicar
Juro se eu não morro goat eu deixo gota pro meu nigga
Se eu voltar pra minha terra eu sou da raça lusa vinda
Do outro lado do mundo o tempo passa e multiplica, eu já não sei voltar

Meu povo vem da lama como Dalai
E fez todo o meu drama virar minha light
Mundo é minha Alfama, tou no meu bairro
E por onde eu passar é minha esquina
Meu povo vem da lama como Dalai
Vai calar quem duvidou,
Diz na terra onde eu nasci que o que eu fiz foi por amor!

(chorus)

(Nas curvas do bairro) nem todo tuga é luso
(Nas curvas do bairro) nem todas as quinas são vanglória
(Nas curvas do bairro) aceno ao corpo negro com quem cruzo
(Nas curvas do bairro) nossos corpos são também pátria

(chorus)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *