Carolina Deslandes – Não Me Importo

Um dia destes vais bater à minha porta
A dizer que já não dormes de tanto pensares em mim
Eu sacudo os ombros
E grito que “não me importa”
Sempre te avisei que irias acabar assim
E agora vais dizer a toda gente que a culpa é minha
E que é em mim que mora a razão do teu desgosto
Só eu sei o tanto que eu já chorei sozinha
Se queres dar o meu nome à tua raiva

Eu não me importo
Eu não me importo

Um dia destes vais chegar a minha casa
A dizer quе já não comes de tanto pensarеs em mim
Eu rio e pergunto “não eras tu quem achava
Que ia ficar melhor quando chegássemos ao fim?”
E agora vais dizer a toda gente que a culpa é minha
E que é mim que mora a razão do teu desgosto
Só eu sei o tanto que eu já chorei sozinha
Se queres dar o meu nome à tua raiva

Eu não me importo
Eu não me importo

Eu renasci na despedida, tu não vês
Eu sigo de cabeça erguida, tu não vês, na
O grito da tua raiva não me acorda
E se não sentiste o romper da corda

Eu não me importo
Eu não me importo
Eu não me importo
Eu não me importo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *