Ana Vilela part. 3030 – Fala

Fala que sem mim tá feliz
Mas o que sempre quis foi me ganhar de volta
Fala que tem hora marcada
Que tá atrasada, mas nunca me solta
Você tem esse jeito esquisito
Não sei se é comigo ou se o problema é meu
Mas no meio da madrugada
Eu tô acordada querendo o seu

Amor, eu tinha tua boca na minha e pra que cobertor?
Cê briga, me tira do sério e me chama de amor
Não joga esse jogo comigo que cê já ganhou
Eu já não sei mais quem eu sou sem ser teu

Fala que já me superou
Grita que acabou, mas bate na minha porta
Eu já cansei de te falar
E você já me disse que também se importa
Para com esse jeito marrento
Pra mim é amor se for você e eu
Enquanto tá aí indecisa
Meu corpo precisa, implora o seu

Sentimento em containers e a vida comporta
A solução do meu tédio é cê bater na minha porta agora
Deixa nossos problemas lá fora
Vamos aproveitar o momento que eu sei que o tempo não volta
Você sabe sim, eu sei, você sabe
Eu já tenho tudo, cama, cobertor
Só faltou um amor que me completasse
Ah meu Deus, se o quarto falasse

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *