Cuca Roseta – Amor de Domingo

Eu quero um amor de Domingo
Que às vezes me deixe sozinho
Que me saiba esperar
Sem ter pressa de amar
Que me saiba querer
Quando há lugar

Eu quero um amor de Domingo
Que se sente tão devagarinho
Que converse à lareira
O sossego e uma ideia
Sabe a paz
E a pão quente da aldeia

Eu quero um amor de Domingo
Que vai e que volta ao ninho
Que vem e que vai e que vai e que vem
Ao Domingo que sabe tão bem

Eu quero um amor de Domingo
À janela, da chuva e do vinho
De horas cheias de nada
Melhor nada da vida
Sem mais nada, tu e eu
E a almofada

Eu quero um amor de Domingo
No silêncio que não está sozinho
De cabelo mal atado
Maquilhagem de lado
De aconchego infinito deitado

Eu quero um amor de Domingo
Que vai e que volta ao ninho
Que vem e que vai e que vai e que vem
Ao Domingo que sabe tão bem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *