João Pequeno – Mundo dos Grandes ft. Cristovinho (prod. Bloblip)

Passámos dias, bons momentos e filosofias,
passaram-se anos e cá estamos para ver novos dias.
Para contar essa verdade distante
Para que possamos viver aqui como d’antes.
Olhas em teu redor e nesses instantes
vem perguntar dúvidas inquietantes sobre o mundo dos grandes,
o mundo que eu quis conhecer
até aprender que para ser grande não tens de crescer.

Passámos dias, bons momentos e filosofias,
passaram-se anos e cá estamos para ver novos dias.
Para contar essa verdade distante
Para que possamos viver aqui como d’antes.
Olhas em teu redor e nesses instantes
vem perguntar dúvidas inquietantes sobre o mundo dos grandes,
o mundo que eu quis conhecer
até aprender que para ser grande não tens de crescer.

Lição 1, parte 1, começa agora,
sumário de hoje – olhar o que se passa lá fora
saber dizer o que é que entendes por escola,
o que não entendes na escola
ou o que aprendes a jogar à bola.
Diz-me o que vês quando ligas a televisão,
se os adultos têm ou não razão,
e talvêz tenham ou não,
eu também quis saber demais
e as perguntas que tu fazes eu fi-las aos meus pais.
Lembro-me de perguntar à minha mãe que idade tinha quando,
quando o mundo deixou de ser a preto e branco,
idade da inocência, ainda não tinha visto que o mundo,
o mundo ainda hoje é a preto e branco.
Ou como quando achei que tinha miopia
mas nã sabia que ainda via melhor que muita gente,
e se queres saber, com tanta coisa que vejo hoje em dia
confesso que às vezes tenho medo de crescer, enfim…

Passámos dias, bons momentos e filosofias,
passaram-se anos e cá estamos para ver novos dias.
Para contar essa verdade distante
para que possamos viver aqui como d’antes.
Olhas em teu redor e nesses instantes
vem perguntar as dùvidas inquietantes sobre o mundo dos grandes,
o mundo que eu quis conhecer
até aprender que para ser grande não tens de crescer.

Eu costumava sentar-me no tronco de uma árvore
com um amigo o verão inteiro a pensar,
Conversávamos sobre tudo e o futuro
e sempre que fecho os olhos ainda consigo lá estar.
Tem sido uma longa caminhada
da qual me arrependo só daquilo que ainda ficou por tentar
e resumindo aquilo que aprendi por mim próprio,
eis o melhor que te posso ensinar:
Não importa o que tenhas, o background de onde venhas
o importante é teres asas para voar.
Vais cair muitas vezes, desistir do que pensas
mas nunca tenhas medo de errar.
Podes sempre aprender tudo o que quiseres saber,
se não souberes não tem mal perguntar,
podes duvidar do que eu te digo que ás vezes também duvido
mas tenta não deixar de acreditar.

Passámos dias, bons momentos e filosofias,
passaram-se anos e cá estamos para ver novos dias.
Para contar essa verdade distante
para que possamos viver aqui como d’antes.
Olhas em teu redor e nesses instantes
vem perguntar as dùvidas inquietantes sobre o mundo dos grandes,
o mundo que eu quis conhecer
até aprender que para ser grande não tens de crescer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *