António Zambujo – Catavento Da Sé

A Rosa foi pra cidade
Maria foi ver o mar
Joana passou da idade
E eu vou vendo a minha rua
A ver passar

Dona Amélia morreu
Amadeu desanimou
Um dia quis ver o céu
Benzeu-se com o chapéu
E voou

Da minha rua eu vejo ao longe o catavento da Sé
E o galo gira ao sabor do vento que vira com a maré
Gira pelo próprio pé
Contra o tempo que gira o relógio da torre da Sé

O gato fugiu da fome
O padre deixou-se ficar
O café mudou de nome
E eu vou vendo a minha rua
A ver passar

Maria foi ver o mar
A mãe disse “cautela”
Não ouviu, quis-se casar
Se um dia quiser voltar
Vou estar à janela

Da minha rua eu vejo ao longe o catavento da Sé
E o galo gira ao sabor do vento que vira com a maré
Gira pelo próprio pé
Contra o tempo que gira o relógio da torre da Sé

Maria foi ver o mar
A mãe disse “cautela”
Não ouviu, quis-se casar
Se um dia quiser voltar
Vou estar à janela

A ver a minha rua
A ver passar

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *