Carminho – Estrela

Tu és a estrela
Que guia o meu coração.
Tu és a estrela
Que iluminou o meu chão.
És o sinal
De que eu conduzo o destino,
Tu és a estrela
E eu sou o peregrino.

Até aqui foi uma escuridão tal,
Dessas que nos faz ser sábios do mundo.
Vivi desilusão tão desigual
Que vim dar à minha infância num segundo.

Nem sabes tu aquilo que fizeste
Por mim e até por ti quando chegaste.
Só sei que ao te ver tu reergueste
O que em mim era só cinza e desgaste.

Amor que se deu mas numa distância,
Distância que nos fez acreditar
Que é essa que dá real importância
À liberdade que é poder e saber amar.

Bem mais feliz agora, certamente,
Vou eu seguindo assim pla vida fora.
Não mais estarei sozinha e estou bem crente
Que o teu feixe de luz própria me segue agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *