Gragoatá – Passarinho

Pousou já cantareiro
Enredando a gente num cangar
Casou meu mundo em seu segredo
Arredou antes de clarear

E me despertou o medo
De me ver na solidão
Pois tu voas, passarinho
E eu nem sei sair do chão

Regressa logo por ligeiro
Encosta em mim pra descansar
Ancora o teu riso em meu peito
Faz do meu leito o teu mar

E se não for voltar
Faz favor de me avisar
Que dói o tempo, passarinho
Até eu me acostumar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *