Stereossauro & Camané – Flor de Maracujá

Vou cantar como quem despe
cantar como quem cospe
como alcanço a mão na queda
Como mordo o pão da fome

Vou cantar como quem serve
cantar como quem sofre
Como sorvo o ar da fresta
Como murmuro o teu nome

Vou cantar como quem perde
Cantar como quem sabe
Como peço o céu na sede
Cantar como quem arde

Eu ofereço a minha voz
Flor que se dá
Estranha e bela
Como a do maracujá

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *