Nanan – Casa da Floresta

Eu quero morar
Numa casinha feita à mão
Numa floresta onde eu possa plantar o que eu quiser
E andar de pé no chão

Vou plantar abacaxi com banana
Mandioca, cacau, batata doce e feijão
Palmito, e um café bem bonito
Lá na sombra da laranja e do mamão

Sob a copa do coqueiro, açaí, abacateiro
Cajueiro e maracujá
Lá no alto a seringueira
Com o guapuruvu na beira
Contemplando uma vista pro mar

Eu quero morar
Numa casinha feita à mão
Numa floresta onde eu possa plantar o que eu quiser
E andar de pé no chão

Trilha pro rio, cachoeira e cascata
No berro do tucano e canto do sabiá
E no voar da borboleta a saíra, bem faceira
Fica à espreita na procura do jantar

Abelha nativa fazendo colmeia
Colhendo pra lá e pra cá
Espero que tenha
Um fogão a lenha
E muito pra que celebrar

Eu quero morar
Numa casinha feita à mão
Numa floresta onde eu possa plantar o que eu quiser
E andar de pé no chão

Com o cuidado do facão
Apagar a ilusão de que
O que é bom é o que produz demais
Confiar na natureza, sem manchar sua beleza
Com veneno e “otras cosas mas”

Ter uns oito cachorros pra fazer a festa
Bem logo, assim que eu chegar
Sem ócio ou moleza
Curtir com firmeza
Aquilo que a terra me dá

Eu quero morar
Numa casinha feita à mão
Numa floresta onde eu possa plantar o que eu quiser
E andar de pé no chão

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *