Janeiro – Toma Coisas Para Viver

Se não tens nada para dizer
Toma coisas para viver
Se não tens ninguém para gostar
A quem te vais agarrar?

Eu nunca vi ninguém assim
Tu abres terra entre os mares
Passas por mim, sorris, dizes que sim
E eu vagueio na minha mente 
Oque quererás de mim

Se não tens medo de crescer
Agarra o tempo para viver
Vai haver sempre alguém para amar
E outros fáceis de deixar

Eu nunca vi ninguém assim
Tu abres terra entre os mares
Passas por mim, sorris, dizes que sim
E eu vagueio na minha mente
O que quererás de mim

Porque quando te vejo
Sinto coisas que não passam assim
Viro o mundo ao contrário
Só para te tirar de mim

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *