Roberta Sá & Gilberto Gil – Afogamento

Vou correr o risco de afundar de vez,
Sob o peso da insensatez
Já sem poder boiar

Estarei com alguém, nariz contra nariz,
O afogamento por um triz,
Tentarei me salvar

Sempre assim,
Sempre que o amor vaza a maré
Vou parar bem longe, aonde não dá pé, difícil de nadar

Outro dia o fato aconteceu enfim
Um golfinho-anjo, um boto-serafim
Chegou pra me ajudar
Me agarrei
Àquele corpo liso e me deixei levar

Ao lado o seu sorriso aberto a me guiar
Então eu relaxei
E me entreguei completamente ao mar

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *