Mallu Magalhães – Navegador

Faça o que quiser, mas não me negue
Invente uma desculpa que se aceite
Pense o que quiser, mas não se engane
Eu não nasci para ver o mundo desabar

Não preciso ouvir seus pensamentos
Tudo em volta diz que é o fim
Fale o que quiser, mas não me espere
Pois desta vez não vou tentar te convencer de nada

Quero nadar nas ondas da felicidade
Tenho o tronco forte de navegador
Quero provar o mel da liberdade
Tenho os pés descalços de pescador

Você vai me encontrar numa esquina
E vai me perguntar como eu estou
Eu vou te dizer qualquer bobagem
Já não preciso que você olhe por mim

Você vai me assistir descendo a rua
Eu já não tenho tempo a perder
Meus olhos tem agora outras águas
Já não preciso que você chore por mim

Quero nadar nas ondas da felicidade
Tenho o tronco forte de navegador
Quero provar o mel da liberdade
Tenho os pés descalços de pescador

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *