Pablo Alborán & Carminho – Al Paraíso

Era um rapaz, perdia o norte e a idade
ele gostava de sonhos proibidos
e de te encontrar pela cidade.

Era travesso, com o seu ar Andaluz
sua mãe lhe dizia vem às dez da noite
ele chegava com o nascer da luz.

Sem te avisar
ele te podia levar.

Ao paraíso
chegavam os dois sem contar
e num só sorriso
contigo aprendeu a sentir e a beijar.
Há amores que ganham ao tempo
não importa quem és o dinheiro ou a idade
porque tu és a outra metade

Era testigo
De aquel instinto animal
Si le mordías debajo de sabanas frías
Cuando todos se iban al bar

Era tu amigo
Amante y loco por ti
Desde entonces no ha habido otra historia
Que mereciera la pena vivir
Sin previo aviso podía llevarte con él

Al paraíso, llegabais los dos sin mirar
Sin pedir permiso, contigo aprendió a tocar y a besar
Hay amores que ganan al tiempo
No importa la facha, el dinero, la edad
Porque tú eras su otra mitad

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *