Mão Verde (Capicua e Pedro Geraldes) – Quente&Frio

Para os pequeninos
O Verão é muito grande
Mas para os grandes
O Verão é pequenino
Ou parece não ter fim
Ou tem fim mal aparece
Apetece todo ano
E todo ano desvanece

O Mundo aqueceu
E o deserto cresceu
Mesmo para quem acha que o Verão nem se sentiu
É que o Mundo aqueceu
E o gelo derreteu
Mesmo para quem acha que o Inverno foi mais frio

Chegados ao Outono
Dá sono e desalento
Volta a escola e o trabalho
Todos se queixam do tempo
Mas é quando há castanhas
Embrulhadas em jornal
E o cheiro das folhas secas
Diz-nos que é quase Natal

Quando o dia encolhe
Fica escuro e chove
Eu também tenho gripe
Fico triste e choro
Mas tem de haver Inverno
Para nos regar a horta
Para acender a lareira
E para nos saber bem a sopa

O Mundo aqueceu e o deserto cresceu
Mesmo para quem acha que o Verão nem se sentiu
É que o Mundo aqueceu e o gelo derreteu
Mesmo para quem acha que o Inverno foi mais frio

Quando a Primavera chega
Chega também a alergia
Tenho o nariz entupido
E fico sem energia
Mas sem ela não há flores
E as abelhas não trabalham
E perdem-se os amores
Com que os corações sonharam

Só depois chega o Verão
Preguiçoso, mandrião
Tomas um banho de sol
E um gelado de limão
Quem não gosto do Verão
Que é tão bom que dá saudade
Tomas um banho de mar
E um gelado de chocolate

O Mundo aqueceu e o deserto cresceu
Mesmo para quem acha que o Verão nem se sentiu
É que o Mundo aqueceu e o gelo derreteu
Mesmo para quem acha que o Inverno foi mais frio

Cantiga, cantilena
Ladainha, lenga-lenga
Libélula, libelinha
Crisálida, borboleta

O vira-vento gira como
Asa de libelinha gira
A ladainha ginga
Ai nesta jigajoga

A urtiga pica
Como o dióspiro verde pica
Na língua
A minha amiga avisa que
BOTAO-SEGUE2

 

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *