Samuel Úria – Carga de Ombro

Já nem sei se me arrependo
De ser tão parvo ou tão cortês
O passado tem remendo
Só se o devir tomar a vez

Já nem sei se me apoquente
Que a memória não falhou
O pé frio e a mão tão quente
Eu quero ser quem se abeirou

Põe o teu ombro junto ao meu
Carga de ombro é legal
Põe o meu nome junto ao teu
Carga de ombro é legal

Já nem sei se é importante mas
A justiça tem de vir
Já nem sei se o ser constante tem
Antes que se redimir

Põe o teu ombro junto ao meu
Carga de ombro é legal
Põe o meu nome junto ao teu
Carga de ombro é legal

BOTAO-SEGUE2

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *