Cuca Roseta – Fado do Cansaço

De tanta vida que prendo
Sobram palavras sem ideias
Eu já não me compreendo
Neste emaranhar de teias

É como um nó na garganta
Que prende a respiração
Poeira que se levanta
Ai, dentro meu coração

Sê como
Sê como o vento
Liberta, solta
Sê como o vento
A libertar do teu pensamento
Vê com o olhar
Liberta, solta
Vê com o olhar
Mais profundo, mais singular

Com toda a essência que prendo
Surgem mais e mais porquês
É uma agitação cá dentro
Desejo, saudades talvez

Cansaço sobre cansaço
Sufoco sombrio
À beira do meu colapso
Descanso, páro, adio

Sê como
Sê como o vento
Liberta, solta
Sê como o vento
A libertar do teu pensamento
Vê com o olhar
Liberta, solta
Vê com o olhar
Mais profundo, mais singular

BOTAO-SEGUE2

 

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *