B Fachada – Os Discos do Sérgio Godinho

Só me mostravas discos do Sérgio Godinho
Dominavas o glossário daquele verso irregular
Para o santuário trazias moços e vinho
Vinhas com a viola ao ombro
Para poderem cantar
A liberdade está a passar por aqui
E agora é hora de eu te a dar a ti
A liberdade está a passar por aqui
E agora é hora de eu te a dar a ti
Pedi-te a viola
Falei-te na minha escola
Que é nula e não rula
A não ser para mim
E preparei-me para cantar
Pus o capo no lugar
Fiz questão de me levantar
Dei corda a unha, dei corda à composição
Mesmo sabendo que tu não gostavas da canção
Eu também sei escrever para te cantar assim
Com o verso enfim quebrado, quase falado
Eu também sei escrever para te cantar assim
Com medo de guardar segredo
Quando o verso é mal cantado
Senti-te a falta quando seguiste caminho
A cama fria, o meu cantinho
A ver a solidão ficar no quarto
A viola de fininho vai guardando cada letra
Que eu recuso cantar
E a liberdade já passou por aqui
Mas estava mal ensinada
Quis salvar-te só a ti
Pediu-me a viola para eu lhe passar a bola
A vida crua de rua estava a levar-me ao fim
Não tendo nada para dizer pus a cadência a tocar
Deixei o fado falar
Dei corda à unha, dei unha à corda
Solta canções
Hão-de sair mesmo sem te trazer de volta.

BOTAO-SEGUE2

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *