Deolinda – Corzinha de Verão

Porque é que o sol nunca brilha
Quando eu fico de férias
Aos fins de semana
Ou nos meus dias de folga
Eu passo os dias a ver
Gente em fato de banho
Calções e ‘havaiana’
E eu sempre de camisola

E eu andei um ano inteiro
A juntar o meu dinheiro
Para esta desilusão
Dava todo o meu ouro
Por um pouco do teu bronze
Uma corzinha de Verão

Vento
Eu na praia a levar com vento

A rogar pragas e a culpar São Pedro
Que mal fiz eu ao céu
E tento, juro que tento
Imaginar bom tempo
Espalho o protetor solar e estendo
O corpo no Museu

Porque é que tudo conspira
Contra a minha vontade
Sim, sim, é verdade
Não estou a ser pessimista
É que a vizinha da cave
É sempre a mais bronzeada
Trás um sorriso na cara
E não sabe quem foi Kandinsky

E eu andei um ano inteiro
A juntar o meu dinheiro
Para esta desilusão
Dava todo o meu ouro
Por um pouco do teu bronze
Uma corzinha de verão

Vento
Eu na praia a levar com vento

A rogar pragas e a culpar São Pedro
Que mal fiz eu ao céu
E tento, juro que tento
Imaginar bom tempo
Espalho o protetor solar e estendo
O corpo no Museu

icone-facebook
Segue a Aldeia no Facebook!

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *