Pedro Lucas – Casa das Águas Livres

Letra:
Eu sei que não é o melhor sítio
Também não é a altura certa
Mas guarda lá as armas todas
E tira também o alerta

Por trás desses cabelos loiros
Desculpa lá que eu insista
Mas brancas estão as alegrias
Está o meu querer, a minha crista

Vem lá comigo passear
Não custa a pé para minha casa
Há lá um barco mesmo à porta
E há a maré enquanto vaza
Vamos os dois de mão dada
Oferece toda a tua dor
Aí pode a morte vir pescar
Que antes caçou o amor

Anda lá, vá lá
Canta lá, vá lá
Anda lá, vá lá
Para a Casa das Águas Livres

Eu sei que não é situação
Em pedra e bem na contramão
Mas vai ser lindo de mão dada
Avançamos pela geada

Bem dentro dessas mãos magrinhas
Só um sorriso e é salvação
Nem sequer tens que falar
É só quereres cuidar e então

Tu vens comigo passear
No meu carro ir por aí
Sou todo para te acalmar
Uma meia estação para ti
Vem lá, anda lá, vá lá
Pelo lado bom da rua
Nem a morte é para chorar
Se esta alma for toda tua

Anda lá, vá lá
Canta lá, vá lá
Anda lá, vá lá
Para a Casa das Águas Livres

icone-facebook
Segue a Aldeia no Facebook!

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *