Caetano Veloso e Moreno Veloso – Leão (Arca de Noé 2013)

Vinícius de Moraes, que completaria 100 anos em outubro de 2013, deixou um conjunto de poemas intitulado Arca de Noé, lançado musicado em 1980 e refeito em 2013, como homenagem ao “Poetinha”.
Nesta nova edição estão Gal Costa, Caetano Veloso, Arnaldo Antunes, Marisa Monte, Adriana Partimpim, Zeca Pagodinho e muitos outros e dão roupa nova a grandes clássicos da obra de Vinícius.

Letra:
Leão! Leão! Leão!
Rugindo como um trovão
Deu um pulo, e era uma vez
Um cabritinho montês

Leão! Leão! 
És o rei da criação 
Leão! Leão! 

Tua goela é uma fornalha
Teu salto, uma labareda
Tua garra, uma navalha
Cortando a presa na queda

Leão longe, leão perto
Nas areias do deserto
Leão alto, sobranceiro
Junto do despenhadeiro

Leão! Leão! 
És o rei da criação 
Leão! Leão! 

Leão na caça diurna
Saindo a correr da furna
Leão! Leão!
És o rei da criação

Leão! Leão! 

Foi Deus quem te fez ou não 
Leão! Leão! 

O salto do tigre é rápido
Como o raio, mas não há
Tigre no mundo que escape
Do salto que o leão dá

Não conheço quem defronte
O feroz rinoceronte
Pois bem, se ele vê o leão
Foge como um furacão

Leão! Leão! 
És o rei da criação 
Leão! Leão! 

Leão se esgueirando à espera
Da passagem de outra fera
Vem um tigre, como um dardo
Cai-lhe em cima o leopardo

E enquanto brigam, tranqüilo
O leão fica olhando aquilo
Quando se cansam, o leão
Mata um com cada mão

Leão! Leão! Leão! 
És o rei da criação 
Leão! Leão! Leão! 
És o rei da criação

Foi Deus quem te fez ou não? 
Leão! Leão! 
És o rei da criação 

 

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *