B Fachada – Dia de Natal

É dia de festa na Aldeia e que se lixe o pai natal.

Acordei cedo que era dia de natal
Larguei a chucha não ‘tamos no carnaval,
Pedi ao velho um babygrow de cabedal
Uma motinha e um CD de metal

Babygrow era um pijama amarelo
O CD é mau e cabedal nem vê-lo
Ao menos deram-me um triciclo rebaixado
P’ro outro ano vou pedir a outro lado

Assustaram-me com um velho
Eu tento distinguir o bem do mal,
Mas se a mãe é que decide sobre o meu comportamento
Que se lixe o pai natal

Liguei a net p’ra saber do Joãozinho
Teve um presente de chorar por um cantinho,
Será que ele foi bonzinho o ano passado
Ou o velhinho é que ’tá meio acabado,

Não passa a desgraça, que o pai sempre lhe contou
Não abranda nem desanda a velhice do avô,
E se as prendas do mano forem melhores um bom bocado,
Pró outro ano vou pedir a outro lado

Assustaram-me com um velho
Eu tento distinguir o bem do mal,
Mas se a mãe é que decide sobre o meu comportamento
Que se lixe o pai natal

 

icone-facebook
Segue a Aldeia no Facebook!

Mais da Aldeia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *